Toda empresa tem problema, mas sua marca não pode ter problema no Dia das Crianças. E sabe por que? Sobretudo se a sua for fabricante de brinquedos, porque vai decepcionar um futuro consumidor. Ou atual, potencial, dependendo da idade que ele tiver, pode ter recebido presente e já estar ligado na sua marca.

Essa é uma data onde são criadas muitas expectativas de tudo quanto é lado. Um adulto se empenha em escolher e comprar um presente/brinquedo que vai fazer a criança sorrir. E na hora que ela abre, desembrulha um produto com defeito, sem funcionar ou faltando peça, por exemplo.

Pequenos consumidores não perdoam problemas no Dia das Crianças

Nesse sentido, é importante que as empresas fabricantes de brinquedos comecem a se preocupar em construir uma relação de confiança também com esse pequeno/futuro consumidor. Uma vez que ele tem uma história de boas lembranças e experiências com seu produto, já é meio caminho andado.

Sendo assim, a cadeia de uma possível decepção começa na criança (da expectativa não atendida) e termina no ranço do adulto em relação à marca. Se caso hoje for um adulto com uma experiencia de compra ruim, num futuro nem tão longe assim, a criança vai crescer e não vai admitir passar pelo mesmo problema. Coincidência ou não, se a sua marca tenha vivido algo assim, talvez no próximo Natal ou Dia das Crianças ela não esteja entre as escolhidas desse consumidor para presentear. Ruim para o seu negócio.

Já leu essa? Sim, antes de comprar, o consumidor vai pesquisar sobre você no Reclame AQUI 

3 vezes mais reclamações dia 12 do que nos demais dias de outubro

Para se ter uma ideia, neste Dia das Crianças as reclamações no dia 12 triplicaram em relação aos demais dias de outubro. Em dias normais, a média de queixas registradas pelos consumidores no Reclame AQUI é de 21 para os fabricantes de brinquedos, mas houve 70 só no dia 12.

As reclamações e o setor de fabricantes de brinquedos apareceram nos trend topics do Reclame AQUI no último domingo, dia 13. Entre os problemas pontuados pelos consumidores estavam falta de peças e a baixa qualidade dos brinquedos, além de não funcionamento deles, defeitos, a ausência de manual de instruções e o não recebimento do produto. Este último item também acaba com qualquer expectativa.

De 2018 para 2019, aumento de queixas para fabricantes é de 27,1%

Ao analisar os dados referentes à data, o Reclame AQUI identificou aumento no número de reclamações relacionadas a fabricantes de brinquedos. No período de 1º de janeiro de 2018 a 13 de outubro de 2018, foram registradas 5.023 reclamações. No mesmo período em 2019, cresceu para 6.386.

Em 2018, os meses com maior volume de reclamações foram janeiro, com 1056 queixas, e dezembro, com 1485. E em 2019, janeiro começou com 14,7% mais reclamações do que janeiro de 2018, foram 1.212.

Brincar está se tornando algo cada vez mais sério pela complexidade em atender o desejo da criançada. Se cada vez mais é exigida criatividade, ponha na sua lista de tarefas aprimorar  muito os processos de produção e entrega mais eficientes para que as experiências desses consumidores fiquem marcadas na vida dele e possa ser levada adiante.

Leia mais: Reclamações no Dia das Crianças triplicam em relação a demais dias de outubro

Deixe uma resposta