Blog Reclame AQUI

blog reclame aqui
Destaque

Produtos perto da data de validade: evite riscos à saúde, economize e veja seus direitos

Ao adquirir produtos perto da data de validade, fique atento a alguns pontos para economizar, saber dos riscos à saúde e seus direitos

Não é novidade para ninguém que a inflação tem corroído a renda do brasileiro. Com isso, todo dia o consumidor precisa encontrar novas maneiras de economizar, principalmente nas compras do dia a dia. Uma alternativa para isso podem ser as prateleiras de produtos com data de validade próxima nos supermercados.

Com descontos que costumam ser de pelo menos 50%, é possível encontrar itens que estão para vencer em poucos dias ou até mesmo em 1 mês. E o consumidor encontra desde embutidos, passando por produtos lácteos até frutas secas. Tudo vai depender do tipo de produto e do estoque do estabelecimento. Mas na hora de adquirir esses produtos, é preciso ficar atento a alguns pontos. Confira nossas dicas:

produtos-perto-da-validade-banner
Veja dicas do que ficar atendo ao comprar produtos perto da data de validade

1. Fique de olho na data de validade

Bom, essa orientação é bastante óbvia, mas é importante reforçar. Afinal, como a validade está próxima, é preciso ter certeza de que você terá tempo hábil de consumir o produto. Um item de higiene ou beleza, como xampu ou condicionador, demora mais para acabar, por exemplo. Então não adianta muito comprar um produto desses com uma data de validade inferior a um mês. O que era para ser uma economia pode acabar em prejuízo e desperdício.

A mesma lógica, claro, vale para alimentos e outros bens de consumo não duráveis. Lembre-se também: os supermercados reservam prateleiras exclusivas para esses produtos, de modo a deixar claro que eles estão perto da validade e precisam ser consumidos o quanto antes. 

Então, ao optar por eles, você está fazendo a compra por sua conta e risco. O estabelecimento não poderá ser responsabilizado caso ele expire antes de ser consumido.

Veja também: 3 passos para fazer compras online com segurança!

2. O que a data de validade significa?

Claro, todo mundo sabe que não deve consumir nada após a validade gravada na embalagem. Mas o que essa indicação significa exatamente? Em resumo, caso o produto tenha sido manuseado e armazenado da maneira adequada, o fabricante garante sua qualidade até um momento específico.

Nesse sentido, “qualidade” indica não apenas se o item pode causar danos à saúde. Mas se ele vai manter as características asseguradas pelo fabricante ao vender o produto. Isso inclui sabor, odor, textura, consistência, etc. 

Lembrando que ainda há casos em que a data de validade se altera após aberta a embalagem. Isso também deve estar indicado e pode diminuir ainda mais a vida útil do produto, principalmente no caso de alimentos. 

Também fique atento: a data de expiração é diferente da data de validade. No caso de datas de expiração, elas servem para alimentos específicos, como substitutos de refeições ou suplementos nutricionais. Depois da data estipulada, o produto pode não ter o mesmo índice de nutrientes impresso na embalagem.

3. Como identificar a deterioração de um produto?

Como explicamos acima, a data de validade é uma indicação do fabricante para consumo. Porém, isso não quer dizer que o produto vá se deteriorar imediatamente no dia indicado no rótulo. É preciso saber identificar os sinais de que ele está estragando, caso o consumidor não se atente para a data.

Além disso, o produto pode estar em mau estado já no supermercado, por conta de um armazenamento impróprio. Consumidores já usam o Reclame AQUI para mostrar que encontraram comida imprópria para consumo nos supermercados, mesmo dentro da validade. Como este cliente do Pão de Açúcar de São Paulo (SP) e este outro consumidor do Big Bompreço de Salvador (BA).

Obviamente, a primeira coisa que fazemos para saber se o item se deteriorou é cheirá-lo e analisar sua aparência. Só que, às vezes, isso não basta. Produtos de higiene e beleza podem não ter esses aspectos alterados e vão apenas deixar de oferecer os benefícios indicados pelo fabricante. Em outros casos, podem causar riscos à saúde, como danos à pele.

Já quando se trata de alimentos, é necessário avaliar algumas situações. Ovos, por exemplo, podem ser seguros para ingerir depois da data de validade. Para isso, devem ser armazenados na geladeira: evite guardar na porta, pois é a parte menos fria e vai prejudicar a conservação. Mas uma maneira fácil de verificar se o ovo está bom para consumo é colocando-o em um recipiente com água. Se afundar, ele está comestível.

Viu essa? RA Verificada: Mais confiança para o consumidor pesquisar empresas no Reclame AQUI

4. O que mais você precisa saber?

No caso de carnes, claro, o odor vai ser um bom indicador, e a presença de uma camada pegajosa e viscosa em sua superfície. Mas o fato dela estar acinzentada não significa que está estragada. Isso ocorre por conta de sua exposição ao ar, que oxida o alimento.

Queijos e leites são superfáceis de avaliar. O cheiro azedo que esses produtos exalam quando estão estragados é bem característico, além da presença de fungos. Já a deterioração de frutas, legumes e verduras é também facilmente identificada a olho nu.

Ultraprocessados como biscoitos, salgadinhos, etc., quando começam a estragar ficam mais esfarelentos ou com a textura mais mole. No entanto, também é possível conservá-los por mais tempo mantendo-os em potes bem fechados.
Como sempre, você pode contar com o Reclame AQUI e deixar sua reclamação se identificar alguma irregularidade na conservação de alimentos durante suas compras.

Deixe uma resposta