Blog Reclame AQUI

blog reclame aqui
Marketing

Tudo sobre Marketing Digital e dicas para sua marca

Se você já se perguntou alguma vez o que é marketing digital ou para que serve, nesse post você vai encontrar a resposta. Vem saber tudo!

Se você já se perguntou alguma vez o que é marketing digital ou para que serve, nesse post você vai encontrar a resposta.

Você já percebeu que nós dependemos da internet para quase tudo? Ficamos on-line para interagir com amigos, navegar pelas redes sociais, esclarecer dúvidas com o Google, fazer compras e se relacionar com as marcas. Pois bem, os clientes também estão conectados. É aí que entra a importância do marketing digital.

De acordo com o IBGE, 78,3% dos brasileiros com mais de 10 anos de idade tem acesso à internet. Ao fazer o recorte para internautas de 20 a 24 anos, o percentual é ainda maior: 92,7%. Então, como a maioria da população está on-line, faz todo sentido direcionar as ações da empresa para o meio digital com o objetivo de atrair clientes, não é mesmo?

Gostou da ideia e quer saber mais? Continue a leitura porque preparamos um artigo completo sobre o marketing digital e suas estratégias. Confira!

Marketing Digital: dicas para sua marca
Tudo sobre Marketing Digital e dicas para sua marca.

O que é marketing digital?

Vamos explicar o conceito por partes:

Marketing é um conjunto de estratégias para gerar valor para um produto, serviço ou marca. 

No entanto, quando falamos de valor, nada tem a ver com a quantia em dinheiro que o consumidor precisa desembolsar para comprar determinado item, viu? Diferentemente do preço, o valor diz respeito aos benefícios, ou seja, tudo de positivo que aquilo pode agregar na vida do cliente.

Para isso, é necessário trabalhar a harmonia daqueles famosos 4 P’s do marketing: produto, preço, praça e promoção. Um produto útil, com preço justo, disponibilizado para o público certo e acompanhado de ações de divulgação para que o cliente conheça a marca.

O marketing digital é a mesma coisa, porém com as táticas voltadas para o ambiente on-line. No fim das contas, os objetivos são bem parecidos: aumentar a visibilidade do negócio, fortalecer a reputação da marca, vender e fidelizar. E como o consumidor está cada vez mais conectado, as ações na internet são fundamentais para atingir o público.

Leia também: 4 livros sobre Marketing Digital que todo profissional precisa ler.

Por que investir em Marketing Digital?

Porque é mais barato, tem um maior alcance e você ainda consegue competir de igual para igual com empresas grandes. Simples assim!

Veja bem: ao comprar espaço na televisão aberta, por exemplo, dificilmente você conseguirá mensurar quantas pessoas foram impactadas pela propaganda. Além do mais, como o investimento é alto, a mídia fica restrita a empresas com muita verba em marketing. 

No ambiente digital, as estratégias são mais acessíveis e você paga conforme os resultados almejados — visualização, cliques, engajamento etc.

Então, o marketing digital é bem mais certeiro neste sentido. Para você entender melhor a importância da estratégia, vamos listar alguns benefícios a seguir:

Garante presença on-line

Imagine uma cena: você está com a sua família em casa e decide pedir uma pizza para o jantar. Nesse contexto, existem várias alternativas para fazer o pedido: indicação de familiares, abrir algum aplicativo de delivery ou fazer uma pesquisa no Google, certo?

Nos resultados de busca só aparecem empresas com presença on-line, seja com site, Google Meu Negócio, redes sociais, Reclame AQUI, entre outros canais digitais. Sendo assim, investir em estratégias na internet é importante para que a sua marca seja encontrada.

Possibilidade de segmentação

Na internet, você consegue atingir um público bem específico. Dessa forma, fica mais fácil alcançar pessoas, de fato, interessadas nos produtos ou serviços oferecidos pela sua empresa, sabe?

Isso é possível por causa das informações que o próprio usuário registra nas redes sociais, as páginas que ele segue, os conteúdos que ele curte, comenta, os cookies armazenados no navegador e por aí vai. Com base nesses dados, dá para identificar os gostos dos usuários para investir em campanhas de marketing digital personalizadas.

Grande alcance

Se você anuncia em um outdoor, por exemplo, apenas as pessoas que passam por aquela região poderão ver a sua marca. Por outro lado, a internet não tem limites geográficos. Logo, a estratégia é interessante para aumentar o alcance das suas ações.

Essa ampliação de público é legal especialmente para e-commerces, produtos digitais e até empresas do ramo turístico. Afinal de contas, pessoas de qualquer local podem ver as ofertas e comprar.

Mensuração de resultados

Não dá para saber se o consumidor comprou algo da sua empresa logo após assistir uma propaganda na TV — ainda mais porque a jornada de compra não é linear. As estratégias de marketing digital são importantes porque permitem rastrear a jornada e ter números bem precisos a respeito dos resultados das ações.

Por exemplo: se você veicula uma campanha no Instagram, é possível saber quantas pessoas visualizaram o anúncio, quantas clicaram, quantas colocaram o item no carrinho e quantas, de fato, finalizaram uma compra a partir da campanha.

Veja também: Novidade: Monitore as DMs do instagram pelo HugMe

Tudo sobre Marketing Digital.
Tudo sobre Marketing Digital e dicas para sua marca.

Quais são as principais estratégias de marketing digital?

Vamos aprofundar um pouco mais no assunto. As estratégias são ações práticas para atrair, converter, fidelizar e encantar consumidores no ambiente on-line. Veja quais são as principais táticas utilizadas.

SEO 

O Search Engine Optimization (SEO) — em português, otimização para os motores de busca — é composto por uma série de boas práticas para garantir que sua página fique bem posicionada nos resultados de buscas orgânicas.

E olha: estar entre os primeiros lugares é fundamental para atrair os consumidores, viu? De acordo com uma pesquisa da Backlinko, os três primeiros resultados abocanham cerca 75,1% de todos os cliques. Mais: apenas 0,75% dos usuários clicam em links da segunda página.

Inbound marketing

Sabe quando você recebe ligações de telemarketing com ofertas de planos de telefonia que você nunca requisitou? Pois bem, no marketing nós chamamos esse tipo de contato como ligação fria.

Apesar de apresentar retornos interessantes — caso contrário, as empresas não investiriam nisso —, os consumidores não são muito fãs dessa comunicação intrusiva e inconveniente.

O inbound marketing, também conhecido como marketing de atração, trabalha para conquistar os consumidores de forma diferente: oferecendo conteúdos úteis para a sua jornada, sem interrupções ou comunicação desalinhadas aos desejos e necessidades.

Isso é legal porque em vez de correr atrás dos clientes, você cria conexões e interage com o público, fazendo com que o consumidor procure a sua empresa quando estiver pronto para fechar a compra.

Marketing de conteúdo

O marketing de conteúdo é uma das ferramentas do inbound. O objetivo da estratégia é atrair consumidores por meio da produção de conteúdos úteis e relevantes. O usuário digita uma dúvida no Google, por exemplo, e encontra conteúdos que solucionem aquela dor.

Nesse contexto, vale criar blog, site institucional, perfis nas redes sociais e por aí vai. O importante é que os materiais disponibilizados na página tenham sinergia com produtos ou serviços que sua empresa venda, estejam alinhados com o perfil do seu consumidor e respondam de verdade as intenções de busca.

User Generated Content

User Generated Content (UGC) quer dizer conteúdo gerado pelo usuário. Sabe aquelas avaliações que aparecem no final da página de um produto no e-commerce, que tem as opiniões dos consumidores acompanhadas de notas de 1 a 5 estrelas? Esses reviews são conteúdos gerados pelos usuários e fazem parte da estratégia de marketing digital.

Investir no sistema é importante porque dá credibilidade à marca e ajuda os demais consumidores em suas respectivas jornadas de compra. Além disso, o Google anunciou uma atualização nos algoritmos que passa a considerar as avaliações como fatores de ranqueamento. Isto é, páginas com UGC ocuparão melhores posições nos resultados de busca.

Enfim, são inúmeras táticas para atingir os clientes no meio digital. Além das estratégias que acabamos de mencionar ainda tem e-mail marketing, podcasts, links patrocinados, guest posts, remarketing, redes sociais e por aí vai.

De toda forma, é legal deixar claro que a escolha da estratégia ideal para o seu negócio depende dos seus objetivos. Daqui a pouco vamos explicar melhor como aplicar o marketing digital na sua empresa, combinado?

Quais são as tendências para os próximos anos?

Há mais de 15 anos a rede social que bombava era o Orkut, lembra? Hoje, temos Instagram, TikTok, WhatsApp, YouTube, entre outras. Trouxemos a comparação para mostrar que internet está em constante evolução.

Então, é essencial ficar de olho nas tendências de marketing digital para manter a estratégia atualizada e atrair os consumidores certos para o seu negócio. Dito isto, conheça algumas estratégias e tecnologias em crescimento:

  • mobile marketing: páginas responsivas que se adaptam a diversos formatos de tela;
  • social commerce: vendas por meio das redes sociais;
  • big data: explosão de dados que pode gerar insights valiosos para o negócio;
  • Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD): para garantia da privacidade dos usuários;
  • pesquisa por voz;
  • chatbot: robôs de atendimento;
  • conteúdos interativos: lives, quizzes, calculadoras, entre outros;
  • slow content: conteúdos mais aprofundados;
  • vídeo marketing: uso de conteúdos audiovisuais para atrair o consumidores;
  • marketing de indicação: sistema que premia consumidores que indicam amigos;
  • marketing de influência: uso de micro influenciadores para gerar engajamento e vendas.
Marketing Digital e dicas para sua marca.
Tudo sobre Marketing Digital e dicas para sua marca.

Como aplicar a estratégia na sua empresa?

Chegou a hora de colocar a mão na massa! Então, veja algumas dicas de marketing digital para alavancar o seu negócio.

Comece pelo planejamento

O planejamento é um registro que norteia todas as estratégias de marketing da marca. O documento precisa mostrar qual é a situação atual da empresa, onde ela quer chegar e como chegar lá. Nesse contexto, é importante estabelecer:

  • metas e objetivos;
  • prazos;
  • orçamento;
  • análise de concorrência;
  • plano de ações;
  • ferramentas que serão utilizadas;
  • métricas.

Defina a sua persona

Lembra que já falamos que uma das maiores vantagens do marketing digital é a possibilidade de segmentação? Pois saiba que não dá para atingir públicos tão específicos sem conhecer o comportamento do cliente.

É por isso que é fundamental definir uma persona, que nada mais é que uma representação semifictícia do seu cliente ideal. Com base nos dados desse personagem — idade, hobbies, dores, necessidades etc. —, é possível criar uma comunicação mais alinhada.

Identifique os canais preferenciais do seu público

Não adianta marcar presença em todas as mídias. O ideal é fazer um estudo para identificar os canais preferenciais da sua persona e direcionar as estratégias apenas para os ambientes que dão retornos positivos.

Elabore um cronograma de ações de marketing digital

Essa é a hora de definir as estratégias que serão utilizadas. Ao fazer o planejamento das redes sociais, por exemplo, é necessário fazer um mapeamento de conteúdo, pesquisa de palavras-chave, design de imagem, legenda, agendamento da publicação e acompanhamento dos resultados.

A mesma lógica vale para a criação do blog, canal no YouTube, site institucional, entre outros. Nesse contexto, o ideal é fazer uma planilha bem detalhada com todas as ações, prazo para cumprimento e responsável por cada etapa.

Mais: geralmente, as ações de marketing digital não são isoladas. Ao planejar uma campanha no Google Ads, por exemplo, é necessário lembrar que o link que o consumidor será redirecionado deve estar bem alinhado, as imagens otimizadas, as redes sociais atualizadas etc. Sendo assim, pense nisso ao elaborar o cronograma de ações.

Monitore os resultados

Vamos supor que o seu objetivo é aumentar as vendas. Como saber se você atingiu o resultado esperado sem acompanhar a taxa de conversão? Difícil, não é mesmo? Logo, é necessário definir métricas para cada meta e objetivo ainda na etapa do planejamento. Confira alguns KPIs legais para ficar de olho:

  • return of investments (ROI) ou retorno sobre investimento: lucros ou prejuízos gerados a partir da campanha;
  • custo de aquisição do cliente (CAC): investimento gasto para conquistar cada consumidor;
  • click through rate (CTR) ou taxa de cliques: mostra o percentual de pessoas que clicaram no link a partir do anúncio;
  • custo por clique (CPC): valor gasto para fazer com que o cliente clique no link;
  • taxa de conversão: percentual de visitantes que fecharam uma compra e se tornaram clientes a partir da campanha;
  • visitas no site: número de pessoas que acessam a página diariamente;
  • tempo gasto no site: tempo médio que cada visitante fica no site. Na prática, quanto mais interessante for a página, mais tempo o consumidor passará navegando por ela.

Vale lembrar que as métricas ideais dependem do objetivo e da estratégia escolhida. Se você investe em e-mail marketing, por exemplo, precisa observar outros indicadores como taxa de abertura e taxa de cliques. A mesma lógica vale para postagens nas redes sociais, vídeos no YouTube e programas de indicação, combinado?

Enfim, se os consumidores estão on-line, você precisa marcar presença para conseguir conquistá-los, não é mesmo? Esse é o objetivo do marketing digital. Além da estratégia ser acessível, é possível obter resultados satisfatórios como reconhecimento de marca, conversão e fidelização.

Gostou do conteúdo e quer saber mais sobre como atrair o consumidor? Então, baixe o nosso infográfico e conheça os 5 momentos que sua marca pode impactar o consumidor no Reclame AQUI.

Deixe uma resposta