Em meio à crise do coronavírus, o Reclame AQUI ganha protagonismo como uma das principais plataformas utilizadas pelos consumidores para publicar reclamações, pesquisar informações sobre as empresas, incluindo suas reputações, e também para buscar apoio em tempos difíceis.

Com esse destaque no cenário brasileiro atual, o Reclame AQUI conquistou mais uma marca grandiosa em sua história de 20 anos. Acompanhe!

1 milhão de acessos em um único dia!

Na data de ontem, 14/04, o Reclame AQUI atingiu a marca de 1 milhão de acessos! Esse feito é muito importante para a plataforma, pois isso demonstra o tamanho da confiança que consumidores e empresas depositam no site.

Além dessa marca fantástica, o crescimento do site é acompanhado por outros marcos, como o de ser um dos 1.000 sites mais influentes do mundo e o de ser o 5º site mais acessado do país, segundo o ranking do Alexa.

Reclame AQUI e o seu papel social durante a crise do coronavírus.

Em março, o Reclame AQUI virou a Rede de Apoio para enviar os pedidos de quem mais necessita para empresas e cidadãos que podem doar.

A campanha já recebeu centenas de pedidos de ajuda e também já rendeu muitas doações tanto em dinheiro como em objetos e cestas básicas.

Com o pico de 1 milhão de acessos no site, o Reclame AQUI entende seu papel na sociedade e sabe que pode fazer ainda mais pelo Brasil durante esta pandemia. 

Para saber mais sobre a Rede de Apoio, acesse: https://www.reclameaqui.com.br/

Por fim, muito obrigado pela confiança!

É claro que a marca de 1 milhão de acessos não seria concretizada sem a confiança dos consumidores, que utilizam o site para pesquisar e para publicar suas reclamações, e de empresas, que sabem a importância do canal e fazem o máximo para garantir a qualidade do atendimento ao cliente.

Para vocês, nosso muito obrigado pela confiança!

4 comentários »

  1. Muito bom, que ótima notícia! Mas a triste realidade é que tem muita gente morrendo! Inacreditável ver o destaque que vocês dão ao sucesso e crescimento neste momento tão triste da humanidade…

Deixe uma resposta