Nem todos os empreendedores têm conseguido enxergar oportunidades na pandemia para crescer e se reinventar. Mas a live do Mauricio esta semana traz um case que pode servir de exemplo e encorajar, principalmente, os empreendedores do e-commerce, que representa 10% do varejo no Brasil.

Tiago Baeta e Vivianne Vilela ousaram e reinventaram um grande negócio que é o E-Commerce Brasil em 90 dias. O fundador e a diretora executiva compartilharam com o fundador e presidente do Reclame AQUI, Mauricio Vargas, as dores e os sabores dessa iniciativa. E a pergunta que Baeta ainda se faz é: Por que não pensei nisso antes?

Assista a live completa clicando aqui!!

E-commerce assume papel protagonista na nova realidade

Para começo de conversa, Baeta e Vivianne eram acostumados a realizar grandes eventos presenciais. Entretanto, com as restrições da pandemia, tudo foi transformado em digital. Dessa forma, os olhos que enxergavam apenas um ambiente precisaram se multiplicar. Até porque estão envolvidos em um setor que tem um imenso potencial de crescimento e democratiza o consumo.

“A primeira sensação foi de um tapa na cara. De tudo o que deveria já estar fazendo e não fazia, a gente nasceu digital! Mas tinha muita resistência. E a gente se pergunta o por quê. Quem estava à frente nesse ambiente, está surfando a onda; e quem estava atrasado, está sofrendo”, analisa Baeta.

Já leu essa? Privado: Gerenciamento de Crise: A novidade da Brand Page para sua marca!

Para Vivianne, fazer um evento é um privilégio por ter a atenção das pessoas por um dia. E no caso da experiência que eles têm vivido, em suas palavras, transformar um ambiente frio em um com hospitalidade, é o desafio.

“É um ambiente novo que nos intimida, mas encoraja os outros. No primeiro, como apresentadora, recebi críticas sobre roupa, cabelo, sobre ser quem eu sou. A gente aprende a ponderar a liberdade que o digital dá. Por isso é importante entender o cenário e seguir”, explica ela.

Feedbacks mais velozes e variados como resultado da reinvenção

Baeta conta que um dos fatos marcantes nesse processo de reinvenção foi o senso de colaboração da equipe, uns com os outros desde o início. “A confiança entre o time na reinvenção, sem muito tempo para bater o processo foi essencial”. Ele acrescenta que o encorajamento veio também da certeza de que deveriam realizar algo diferente, mesmo sem ter claro o que fazer. “Mas aos poucos o desenho dos eventos foram saindo, o time comprou a ideia e acreditamos que podíamos”.

Veja também: Mudanças, adaptações e produtividade: como as empresas têm se transformado na pandemia

Deixe uma resposta