blog reclame aqui

Black Friday 2022: intenção de compra é o dobro de quem comprou ano passado

Pesquisa do Instituto Reclame AQUI sobre Black Friday 2022 ainda mostra que consumidores não perdem a esperança por bons descontos, mas esperam outros atributos oferecidos pelas lojas que os façam comprar

O Reclame AQUI monitora há 3 meses o comportamento dos consumidores e a intenção de compra na Black Friday 2022. E um ponto importante vem se consolidando: a disposição em gastar dinheiro em uma das datas mais movimentadas do varejo brasileiro. Tanto que a intenção de compra na Black Friday 2022 cresce e já é o dobro do percentual de quem comprou na data ano passado.

Do total de consumidores que responderam à pesquisa do Instituto Reclame AQUI aplicada dias 13 e 14 de setembro, a pretensão de compra ficou meio a meio, basicamente. Mas há uma tendência, com poucos pontos percentuais de diferença para mais “sim”, de quem ainda confia na data e vai aproveitar.

“Deste grupo mais otimista (50,1%), 28% são consumidores dispostos a gastar. É o grupo dos poupadores, dos que vão com tudo pra Black Friday, daqueles que vão com o 13º reservado pras compras e, claro, quem vai garantir os presentes de Natal. Os outros 22% são os “mineradores de ofertas””, analisa o CEO do Reclame AQUI, Edu Neves.

Radar da Black Friday 2022: Como identificar uma oferta real?

black-friday-2022-arte
Cresce intenção de compra dos consumidores na Black Friday 2022

“Caçadores de promo” estão a postos para a Black Friday 2022

Neves explica que esse público é o grupo que pesquisa e sempre encontra algo com preço bom na Black Friday. Entretanto, eles precisam ser conquistados pelas lojas. “Esses hunters de promo vão atrás de cupons, parcelamentos vantajosos e descontos imperdíveis. Então fica uma mensagem muito forte para as empresas, o segredo é não repetir a fórmula de 2021. O brasileiro já encontrou a Black Friday dele, sabe que não é a mesma que a norte-americana e que não vai ter preços incríveis, mas espera outros atributos que os façam comprar”.

As pesquisas do Reclame AQUI apontam que a tendência de intenção de compra para este ano mudou sensivelmente de agosto para outubro. A disposição em abrir a carteira e fuçar descontinhos, principalmente no ambiente online, é algo detectado desde a primeira pesquisa. Mesmo assim, a descrença com a data e a desconfiança persistem, é consolidado que 75% não esperam grandes descontos, ou não confiam na promoção.

Outro aspecto óbvio que é insuperável para os consumidores é preço, quando questionados qual o fator decisor de compra. “Será sempre, a gente acredita, que preço é o motivo número 1. E o segundo motivo principal decisor de compra é a reputação. Essa dobradinha mostra que cresceu a preocupação com a postura das marcas e isso é um sinal de que começa a se consolidar a compra, por conta da consideração do fator reputação. Essa é a mentalidade”, pontua Neves.

Contagem regressiva para a Black Friday 2022

Varejo conversacional surge como opção de compra

A essa altura, o caminho para a Black Friday se desenha em mais um aspecto: por quais canais as compras serão feitas. Apesar de 65% afirmarem que comprarão em lojas online, duas modalidades já surgem também como preferência: o social commerce (lives e redes sociais, por exemplo) e o que Neves chama de varejo conversacional, o WhatsApp. “Juntos, esses canais somam 15% da preferência dos consumidores e encostam nas lojas físicas. O CEO do Reclame AQUI considera que essas modalidades são novidades e oportunidades para os pequenos negócios. E as pessoas estão topando comprar pelo “clique aqui”, “fale com a gente”.”

E se existe a disposição para a compra, e como as pesquisas já apontaram, o alvo são eletrodomésticos e eletroportáteis, linha branca de eletrodomésticos (geladeira, coifa, máquina de lavar, microondas…) e eletrônicos (drone, automação de casa, assistentes, caixas de som, fones). Mas como os brasileiros querem pagar?

A preferência mais consistente é o desconto à vista; depois, o parcelamento no cartão. E nesse sentido, da turma que identifica vantagem no parcelamento, existem duas faixas de renda: 41% entendem que o parcelamento é importante para grandes itens acima de R$ 1.000, e o grupo de 35% prefere em compras entre R$ 100 e R$ 500, consumidores de renda menor e que precisa do parcelamento. 

Como o Reclame AQUI te ajuda na Black Friday?

75% já monitoram preços dos produtos pra Black Friday 2022

Independente da mercadoria, do valor, de como vai pagar e onde vai comprar, uma coisa o consumidor brasileiro não larga a mão: pesquisar. Cresceu no último mês o percentual de pessoas que estão monitorando a variação de preços, de 66% para 75%. O que, mais uma vez, mostra um interesse na Black Friday. Agora, é esperar as oportunidades.

A terceira pesquisa de intenção de compra e comportamento dos consumidores para a Black Friday 2022 foi aplicada pelo Instituto Reclame AQUI nos dias 13 e 14 de outubro na plataforma do Reclame AQUI e teve a participação de 15 mil usuários do site.

Deixe uma resposta

%d