ReclameAQUI

Veja as traduções bizarras para receber os estrangeiros na Copa

A Copa do Mundo ainda não começou, mas a galera já está tentando (tentando mesmo) receber os estrangeiros com aquele calor humano típico do brasileiro. Alguns restaurantes, por exemplo, arriscam um tal de "portinglês" para ofecerer pratos inovadores em seus cardápios. Você tomaria um suco de "shit". por acaso? Deve ser um tanto exótica essa bebiba. Que caipirinha o quê. O lance agora é esse suco aí!

E o pão com frios, que está com frio? Isso mesmo, o salgado foi traduzido em inglês como "bread with cold", o que parece difícil, porque trata-se de uma opção quente, armazenado em encubadoras nos bares e padarias por aí.

Confira estas e outras pérolas que o Reclame AQUI retirou do Portal IG.

  • Pão de frios ou com frio? Possível, mas só se estiver numa geladeira. Foto: Reprodução/Facebook
  • Para quem não sabe, termite, em inglês, também é cupim. Mas o bicho nojento, não o corte de carne. Foto: Reprodução/Facebook
  • É saída? É entrada (entrance)? Estou meio perdido com este aviso no estádio Fonte Nova, que virou piada até no "Daily Mail". Foto: Reprodução/Facebook
  • Você pediria um suco de SHIT? Imagine o gringo! Foto: Reprodução/Facebook
  • Aiport? Então a tradução pode ser Aeoporto? Um r já deve estar dentro do avião!. Foto: Reprodução/Facebook
  • Lata, em inglês, é can. Bark significa latir, que nem cachorro. Foto: Reprodução/Facebook
  • Em português, o setor fica no norte, mas em inglês ele fica do outro lado da cidade, no sul. Foto: Reprodução/Facebook
  • O chá Mate virou Kill, de do verbo matar, em inglês. Cuidado com esse chá, viu!?. Foto: Reprodução/Facebook
  • Está tudo certo na rodoviária de Natal, menos as traduções de embarque e desembarque, que estão invertidas. Foto: Reprodução/Facebook
  • Contra-filé é tão do contra que virou Against-Fillet . Foto: Reprodução/Facebook
  • Against- Fillet: melhor tradução. Foto: Reprodução/Facebook
  • Língua à Americana virou "The American Language" (a língua, no sentido de idioma). Foto: Reprodução/Facebook
  • Vai uma gravatinha ao suck aí?. Foto: Reprodução/Facebook
  • Cheese Mine, dele ou nosso. É tudo "mine"! Foto: Reprodução/Facebook
  • Apenas pérolas neste cardápio. Foto: Reprodução/Facebook
  • Ainda estou em dúvida diante de tantas opções apetitosas. Foto: Reprodução/Facebook

Fonte: Portal IG
Crédito das fotos: Reprodução/Facebook

 

ReclameAQUI

JAC Motors recebe uma reclamação a cada 7 carros vendidos

Com base na tabela de vendas do Portal IG, atualizada mensalmente, comparamos as vendas de automóveis das montadoras com as reclamações que essas empresas receberam em abril de 2014. A JAC Motors, com 97 reclamações e 723 carros comprados no mês, lidera a média com uma reclamação a cada sete veículos adquiridos por consumidores.
 
Está com problemas com a montadora de seu automóvel? Reclame AQUI!
 
Em seguida, outra chinesa tem gerado grande média de reclamações com relação ao número de vendas. A Chery vendeu 776 carros e teve 37 queixas no Reclame AQUI. Ou seja, a cada 21 veículos comprados, uma reclamação.
 
Confira o infográfico com as 20 principais marcas:
Um consumidor do Estado do Ceará contou ao Reclame AQUI que não conseguiu utilizar a garantia do para-choques do seu automóvel da JAC Motors. "Acionei a concessionária de Fortaleza para substituição de um componente confeccionado em material de qualidade inferior (plástico, limitador de curso da porta do motorista) e fui informado que tal peça, além da não ter em estoque, só seria reposta ao custo de R$ 80", relata o consumidor em sua queixa formalizada no site.
 
O reclamante lembra que não se tratou de um caso isolado. "Perguntei qual o valor de um par de limpadores de parabrisa e assustei com o valor de R$ 180,00, pois na maioria das autopeças, um par de qualidade não sai por mais de R$50", contou
 
A insatisfação deste cliente é a mesma de outros 97 consumidores que compraram um veículo da montadora chinesa e deixaram suas queixas no Reclame AQUI no mês de abril deste ano. Além disso, a cada sete carros comprados da empresa, um gera reclamação.
Campanha

Mãe boa é aquela que doa

 
Ah, o Dia da Mães! Uma das mais gostosas datas para reunir a família e presentear a pessoa mais especial de nossas vidas. Agora, as mamães, depois de tanta homenagem, têm a chance de fazer bonito e ajudar muita gente que precisa.
 
O Reclame AQUI inicia a campanha "Mãe boa é aquela que doa". É assim: se você ganhou móveis ou eletrodomésticos e não sabe o que vai fazer com os materiais antigos, vai aí uma dica. Mais de 50 entidades em todo o País estão recolhendo doações para promover bazares com os móveis e reverter a renda para projetos sociais. Que tal?
 
Como doar?
Fácil, clique no nosso mapa (abaixo) e veja quais entidades já são atendidas. Cada instituição tem seus critérios e formas de doação, além de contatos para mais informações.
 
 
Tem sugestões?
Mesmo assim, esta lista de entidades é inicial e você pode indicar uma casa que precise da ajuda de todos. Para indicar é fácil:
- deixe um comentário aqui com sua sugestão;
- ou envie suas sugestões por meio das redes sociais;
- ou mande as informações para redessociais@reclameaqui.com.br
 
Com quais informações?
- Cidade e Estado da entidade;
- Nome (oficial);
- Endereço;
- Telefone para contato;
- Site;
- Breve descrição (como serão usados os materiais doados);
- Forma de doar.
 
Podemos contar com sua colaboração?
Protestos

Rir para não chorar

O atendimento das operadoras de celular deixa os consumidores tão insatisfeitos que uma das alternativas dos clientes foi ridicularizar as empresas enquanto seus problemas não são solucionados. Com (muito) bom humor, diversos internautas produzem montagens com fotos e brincam com as marcas.

Teve problemas com sua operadora de celular? Reclame AQUI!

 

Clientes da operadora Oi dedicaram uma página no Facebook chamada "Oi Sem Sinal". No logo da empresa, a marca "Oi" foi trocada pela palavra "Tchau". Com mais de 900 seguidores, a capa da página ainda traz outra piada quando foram atingidos 600 seguidores: 600 sem sinal.

Operadoras são acionadas pelo MP por cometerem práticas abusivas

Já a TIM tem uma página com mais de 11 mil clientes que relatam suas reclamações não solucionadas. Com o mesmo nome da Oi, a "Tim sem sinal" serve para compartilhar piadas com um slogan provocativo: "É tempo de mentir sem fronteiras".

 

Mais de 500 clientes da Claro dedicaram também uma página no Facebook para ridicularizar o atendimento da operadora. E o bom humor também vale para questionar as promoções da empresa.

 

E a nova campanha da Vivo também já serviu para a zoeira dos clientes. Ao invés de #Pegabem, uma página chamada "Vivo PEGA MAU" chama a atenção com sua imagem de capa: "Procura-se o sinal da minha operadora de celular".

 

Veja também a galeria de fotos do UOL com diversas brincadeiras de clientes contra suas operadoras de celular. 

ReclameAQUI

Vamos refletir sobre consumo e sexismo!

Quem nunca ouviu alguém dizer para o filho que escolheu uma roupa rosa ou uma boneca como brinquedo que aquilo é "coisa de menina"? Pois uma carta enviada por uma criança a uma grande loja de brinquedos traz à tona uma reflexão muito importante sobre os verdadeiros anseios dos pequenos consumidores. Um prato cheio para a análise das empresas voltadas ao público infantil.

A autora da carta é Charlotte Benjamin, uma menina de sete anos. A destinatário é a empresa Lego. Resumindo, a garota se diz chateada com os estereótipos de gêneros nos brinquedos, apesar de dizer que "ama Lego". Durante visita a uma loja de brinquedos, ela percebeu que "há mais Legos meninos e quase nenhuma menina." Além disso, na carta, Charlotte diz que não gostou que as bonecas meninas só ficam sentadas em casa, vão à praia, às compras e não trabalham. Enquanto que os brinquedos dos meninos estão sempre em aventuras ou salvam gente.

No final da carta, ela faz um pedido: "Quero que você faça mais meninas e as deixe participar de aventuras e se divertir, ok?"

Caso Kinder Ovo na Páscoa 2013

No ano passado, a campanha de ovos de Páscoa da marca Kinder Ovo também gerou muita discussão entre alguns internautas, que viralizaram a insatisfação nas linhas divididas para meninos e meninas nas cores azul e rosa, respectivamente. Nas embalagens azuis, havia brinquedos como carros ou aviões e as rosas, brindes como bonecas e pulseiras.

O caso dividiu a opinião dos consumidores. Alguns acharam a campanha muito sexista, como num post da página "Moça você é machista", no Facebook, que dizia "Kinder Ovo, além de caro, é sexista".

    

Menino fã de Pequeno Pônei tenta suicídio

No começo de fevereiro, um menino de 11 anos foi encontrado pelos próprios pais no seu quarto com uma corda no pescoço amarrada a sua beliche. Segundo a família, Michael Morones é fã do programa de televisão " My Little Pony: Friendship is Magic" (Meu Pequeno Ponei: amizade é mágica), o que fez com que ele sofresse bullying na escola por ser visto como 'gay'.

E qual a sua opinião?

Diante dessas histórias, o Reclame AQUI pergunta às empresas: qual é o papel de vocês para cada um desses casos? Será que as campanhas publicitárias estão preocupadas com esse tipo de resultado negativo? Além de uma sociedade que engatinha na igualdade sexual, será que as empresas não têm igual responsabilidade nessas acusações sexistas?

E você consumidor, que todos os dias utiliza nosso site para contar seu descontentamento numa compra ou atendimento, o que acha? Como você pode exigir direitos iguais? E se um desses personagens fosse um filho seu? Como podemos fazer para transformar o mundo em um lugar mais sociável?

E claro, se você um dia já se sentiu ofendido por alguma compra que tentou fazer, já sabe! Reclame AQUI!